​Se a fratura vertebral de Neymar é um fake

Em um portal de medicina italiana o cirugião ortopédico Antonio Valassina questiona o diagnóstico apresentado pelo médico da Seleção brasileira sobre a “fratura na terceira vértebra lombar” de Neymar, afirmando que, se as imagens apresentadas como sendo suas forem verdadeiras, existe uma lesão sim mas na quinta vertebra (espondilólise de L5). E mais antiga e  séria .
A minha tradução é sofrivel mas quem quiser verificar no final é possivel aceder ao link original.

 

​Se a fratura vertebral de Neymar é um fake

É um episódio muito estranho aquele do incidente que ocorreu ontem ​(08/07) a Neymar, ​nas semifinais contra a Colômbia em Fortaleza,  junto à uma gestão do acidente ainda mais estranha. Obviamente observa​n​do externamente não é possível interpretar com certeza o que ocorreu porque dispomos somente de alguns, poucos, vídeos e pouquíssimas fotos. Porém é possível recolher alguns dados de um certo interesse partindo de quanto foi publicado pela mídia sobre o acidente do atacante brasileiro.

Em primeiro lugar o modo como ocorreu o confronto entre o Neymar e o adversário colombiano ​não ​parece absolutamente diferente, por dimensão e tipologia do trauma, dos milhares de traumas semelhantes que ocorreram e ocorrerão em todos os campos de futebol do mundo. Trata-se de um contato entre o joelho do defensor que pula atrás do​ ​atacante que está correndo. Resumindo, o confronto entre os dois corpos acontece na mesma direção da corrida e, portanto, as duas velocidades dos atletas devem ser subtraídas e não somadas, reduzindo, desse modo, notevolmente a dimensão do stress recíproco.

O segundo aspecto que emerge como evidente a partir das imagens é o fato do contato entre o joelho de Juan Camilo Zuniga e as costas do brasileiro imp​ôr ​​​​​à coluna de Neymar um movimento em hiperlordose com acentuação da fisiologia curva côncava do rachide lombare. Mas aqui também vai evidenciado que tais movimentos forçados, resultado de confrontos ou gestos atléticos ou lúdicos (basta pensar no salto para trás para comemorar um gol), são freqüentes nos esportes​,​ senza que por isso tenham consequências dramáticas.

Além disso se é verdadeira a tomografia axial computadorizada (TC) publicada em alguns jornais (ou seja, ​s​e a imagem publicada ​é​​​ realmente atribuível à coluna de Neymar) o primeiro aspecto que salta aos olhos é que a notícia dada pelos jornalistas fala de “fratura na terceira vértebra lombar” baseando-se nas declarações do médico esportivo na seleção brasileira, Rodrigo Lasmar, enquanto a ​imagem publicada, inclusive com a seta (!) mostra uma espondilose (Spondylolysis ndt) da quinta vértebra: uma interrupção do arco posterior da vértebra L5 provavelmente de origem não – traumática.

Na verdade, mesmo com todas as limitações de uma única imagem de tomografia computadorizada disponível, naquela seção sagital é evidenciado como a lise ístmica (interrupção da parte inter-articolar do arco posterior da vértebra L5) tenha características radiológicas tais que sugerem uma lesão antiga, com base displásica. Portanto não traumática.

Enfim, nas imagens de vídeo publicadas pela mídia e realizadas depois da partida, no aeroporto antes do embarque, Neymar está tranqüilamente sentado numa cadeira, quando, se tivesse sido hipotetizado realmente uma fratura vertebral por parte do staff médico brasileiro, ele estaria rigorosamente imobilizado e transportado sobre uma maca adequada ​a um trauma espinal. Além disso, o próprio dr. Rodrigo Lasmar minimiza a “fratura” declarando que “não precisa de tratamento cirúrgico” e​ é suficiente ​”u​ma cinta lombar para controle da dor”​.​

Se quanto descrito corresponde à verdade então ​seria ​possível reconstruir tudo da seguinte maneira: Neymar há muito sofria de uma lombalgia devido à espondilólise de L5. O trauma, modesto, ocorrido no confronto com o colombiano, criou a infeliz condição de um stress em hiperlordose da coluna vertebral (rachide lombare), re-agudizando um velho problema presente desde a juventude. A fratura “não importante” da terceira vértebra lombar não nos é mostrada mas serve para cobrir a presença precedente de espondilose de L5 (muito mais séria), desmascarada com a imagem publicada. Em suma, um fa​ke para cobrir uma verdade desconfortável?

A suspeita é que na pressa a mídia tenha tropeçado ou​,​ pode-se supor​,​ que a seleção brasileira hoje não queira informar que o seu maior campeão jogava há muito tempo com uma espondilose de L5, uma lesão vertebral que poderia colocar em risco a sua participação na Copa e expô-lo a riscos como aquele que de fato ocorreu na partida com a Colômbia. A dúvida de que seja um fa​ke é muito grande. Ao mesmo tempo temos quase certeza de que a responsabilidade do jogador colombiano Juan Camilo Zuniga na criação de uma lesão vertebral publicada com a imagem da tomografia, seja substancialmente nenhuma. Vamos esperar por esclarecimentos para entender o que realmente aconteceu ao grande campeão brasileiro ao qual todos nós desejamos uma rápida (e definitiva) cura. Boa sorte querido Neymar!

Dr. Antonio Valassina, ​cirurgião ortopédico , Universita’ Cattolica d e Roma

​Link original:
http://www.medicitalia.it/news/4843-se_la_frattura_vertebrale_di_neymar_e_un_fake.html

Questa voce è stata pubblicata in Senza categoria. Contrassegna il permalink.

Rispondi

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo di WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione /  Modifica )

Google photo

Stai commentando usando il tuo account Google. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione /  Modifica )

Connessione a %s...