Assange e Snowden estariam desempregados na Republica das Bananas verde e amarela

Assange e Snowden estariam desempregados na Republica das Bananas verde e amarela. O carnaval constitucional desce o sambródomo e dá espetáculo para o mundo
A acusa que espia o advogado de defesa, o juiz que libera escuta telefonica envolvendo a presidência da Republica (!) – ou seja, o maior cargo institucional de um país – que, entre outras coisas, não estava cometendo atos ilegais enquanto é sua prerrogativa indicar os ministros do próprio governo, indicando nesse caso uma pessoa que não é condenada e não é réu. Que espetáculo Brasil! É a caça às bruxas sem processo. É matar dois coelhos de uma só vez: direitos individuais e poderes do Estado. É a loucura oportunista e golpista verde e amarelo chegando a extremos perigosos.
Jogar no lixo a tutela dos direitos individuais e a independencia da Presidencia da Republica com a justificativa de que “se sabe, eles são ladrões!” sem que essa afirmação seja ancorada a um processo formal, que tenha passado por todos os graus de juizo, é simplesmente fofoca, é bate-papo de vizinho, é conversa de bêbado na mesa do bar, é campanha politica, pode até ser verdade enfim, É TUDO ISSO MAS NÃO É LEGAL, não foi o fruto de um regular processo, onde existe a acusa, a defesa, as testemunhas, as provas e contra-provas, os recursos, etc, etc, etc.
Deixem de lado o Fulano e o Sicrano e concentrem-se nos cargos institucionais, nas regras do jogo. Atacar as regras por conveniência cria um vulnus perigoso para o Brasil.
Vamos lembrar:
Lula não é réu (ainda). Dilma é Presidente (ainda). Ambos têm direito à um processo e só no final poderão ser considerados, formalmente, culpados ou inocentes. Além disso se um dos protagonistas é o Presidente da Republica, muitas tutelas precisam ser garantidas, porque envolve a soberania de um pais, segredos de Estado, segurança nacional, etc, etc, etc. Essas coisinhas de nada que, no mundo, exilaram tipos como o Assange e o Snowden.
Maravilhoso.
Imaginem quanto são preciosas as conversas telefonicas do Presidente da Republica de uma das principais potências econômicas do mundo, imaginem que espiar essas conversas foi autorizado por um juíz (sem passar por nenhum colegio de magistrados, comissão de garantia constitucional, comissão parlamentar, etc), imaginem essas conversas sendo vazadas para o publico. Imaginem se isso já aconteceu outras vezes…
Espetacular.
Assange e Snowden estariam desempregados no Brasil.
Qualquer um, na linha de execução da escuta judicial, é potencialmente um traidor da patria. Ou potencialmente pode estar em perigo por deter informações consideradas em qualquer outro pais do planeta, “sensíveis à segurança nacional”.
Demais mermão, me passa um aí?
Na Republica das Bananas varonil o Estado de Direito está sendo pisoteado no melhor estilo golpista da America Latina.
É um espetáculo vergonhoso o que estamos dando ao mundo, é a República das Bananas que dança embriagada, a mão no beicinho fazendo biquinho enquanto se abaixa rebolando em cima de uma garrafa de cachaça vazia.
Eu não sou petista, nunca votarei na Dilma, combato a sua politica desenvolvimentista insana e o populismo fácil do Lula. Mas a democracia pressupõe regras. Jogar elas no lixo porque o adversário não é do nosso agrado, condenar sem um processo, para destituir de poder um Chefe de Estado eleito diretamente é golpismo.
Ou é revolução. Mas quem está do outro lado? A oposição?
Ah. Maravilhoso! Vamos dar uma cheirada aí meu irmão, a casa da mãe Joana re-abriu.

Noi sappiamo chi è Stato. Caro M5S, ora apri gli armadi segreti della Repubblica

Di | 27 febbraio 2013

Cari deputati e senatori del M5S,

essere il primo partito in Italia senza essere espressione di quella classe dirigente che ha affossato la democrazia chiudendo gli occhi di fronte ai sistemi criminali è quasi un miracolo. Ed è uno scenario inedito, senza nessun precedente nella storia repubblicana. Circa 150 tra deputati e senatori del M5S stanno per varcare i portoni di palazzo Madama e di Montecitorio. Prenderete posto nelle commissioni, in quei gruppi ristretti che hanno il privilegio dell’accesso alle informazioni. Forse qualcuno di voi entrerà nel comitato parlamentare di vigilanza sui servizi d’informazione. Molto probabilmente, se il parlamento riuscirà ad iniziare i lavori, sederete nelle commissioni parlamentari d’inchiesta, che hanno poteri immensi. Davanti a voi troverete le chiavi d’accesso a quella mole di segreti di stato e di devianze del sistema che costituiscono l’asse portante della Repubblica italiana, dal dopoguerra ad oggi. Continua a leggere

Quel no che Velletri non riesce a dire

Testo di Andrea Palladino sulla legalità nei Castelli romani. Da condividere

Qual è il contesto di questo piatto ricchissimo? A sette chilometri, nella città di Lariano, lo scorso anno è stato sequestrato un cantiere da 80 appartamenti, riconducibile al clan di camorra di Giugliano di Napoli dei Mallardo; a Grottaferrata un anno e mezzo fa è stato sequestrato un albergo entrato nel patrimonio di un gruppo di ‘ndrangheta; a dieci chilometri, a Cisterna di Latina, gli Schiavone, cartello dei Casalesi, ha iniziato ad investire negli anni ’90; a venti chilometri, sul litorale di Anzio, è attivissima la ‘ndrina dei Gallace, specializzata nel traffico di cocaina. E a Velletri?

via Quel no che Velletri non riesce a dire.